Produtos

Automação de Usina de Concreto - CCR

O Sistema Gerenciador de Usina de Concreto (SGUC) consiste de um poderoso sistema de automação industrial, especialmente projetado para executar a fabricação automatizada de concreto.

Aplicações

Características Técnicas

Benefícios
- Rapidez: Por ser um sistema que utiliza multiprocessamento paralelo real, o SGUC é capaz de realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Desta forma, reduz-se o tempo despendido no processo de fabricação do concreto, aumentando, consequentemente, o seu volume de produção.

- Precisão: O SGUC dispõe de mecanismos que ajustam o fluxo de vazão dos materiais, durante a dosagem, para que estes atinjam com precisão as quantidades estabelecidas. Além disto, por ser um sistema totalmente automatizado, o SGUC está livre de problemas decorrentes de falha humana, que podem ser causados, por exemplo, por fadiga ou distração.

- Controle: As informações sobre todas as operações executadas na usina são automaticamente registradas em arquivos, podendo ser consultadas a qualquer momento. Desta forma, o administrador da empresa sabe exatamente as operações realizadas na sua usina. O SGUC é o sistema ideal para implementação de programas de controle de qualidade, tal como o ISO 9000.

- Segurança: O SGUC dispõe de mecanismos que interrompem o processo de usinagem, quando da detecção de anomalias que comprometam o produto final - o concreto. O usuário é livre para estipular os parâmetros de tolerância. Além disto, todas as anomalias percebidas são registradas em arquivos, os quais podem ser consultados posteriormente.

- Conectividade: O SGUC utiliza base de dados no formato dBase III, que é um dos mais populares padrões de arquivos. Assim, um sistema de informações externo, tal como um sistema de informações executivas (EIS), pode usufruir da base de dados, acessando-a através de uma rede local.


Sistema Supervisório
O SGUC dispõe de um sistema supervisório, responsável pela coordenação do processo, e pela iteração com o operador. O sistema supervisório é executado num computador IBM-PC compatível. Outras funções do processo, como por exemplo, as dosagens, são executadas em CLPs dedicados.
A arquitetura com processamento distribuído, permite ao SGUC executar várias funções ao mesmo tempo. Um exemplo disso são as dosagens. Como cada balança possui um CLP dedicado, a dosagem dos materiais é feita simultaneamente; isto é, com todas as balanças dosando ao mesmo tempo. Desta forma, ganha-se rapidez no processo e, consequêntemente, maior volume de produção.
A operação do sistema supervisório é simples, não exigindo habilidades especiais. Os parâmetros operacionais necessitam ser configurados apenas uma vez. Tendo sido configurados tais parâmetros, poucos dados necessitam ser fornecidos para dar a partida no processo. De fato, quando os dados de partida de processo (ex. : código da fórmula, volume requisitado, umidade na areia, etc...) são iguais entre os romaneios, basta o pressionamento de uma única tecla para iniciar a usinagem.


Relatórios
Os relatórios representam um ferramenta poderosa para fins de controle e de planejamento. O SGUC dispõe de uma série de relatórios, os quais podem ser aplicados de forma bastante proveitosa em situações do dia-a-dia de uma usina de concreto.
Todas as operações de dosagem, efetuadas pelo sistema, são registradas em arquivos, podendo ser consultadas a qualquer momento. Além disto, informações sobre anomalias de funcionamento, desvios, ou inoperância de dispositivos, também são registradas, e passíveis de emissão de relatórios.
Os relatórios emitidos pelo sistema podem ser visualizados na tela do computador, ou impressos em papel. Em relatórios que trabalham com informações de data, pode-se filtrar, por período, os registros a serem exibidos.

Voltar Solicite Orçamento